Translate

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Capítulo vinte e quatro

- Ei Leka, você viu? Eu quase peguei a borboleta!
- Venha, Cãozinho! A borboleta já voou para bem longe... 
- Vou contar para a mamãe que eu quase capturei uma linda borboleta colorida!
- Pare de agitação! Daqui a pouco você me derruba!
- Não, Leka! Não quero te derrubar... É que eu estou muito feliz!
- Cãozinho, já chegamos! Fique quietinho, tá bom?
- Sim, Leka! Mas por que você está ajoelhada?
- Shhhhh! Silêncio!
- Tá bom! Já entendi!
Aqui é tão bonito... É tão cheio de paz... Eu gosto daquele armário brilhante que fica bem ao centro daquela mesa... O que será que guardam lá dentro? Vou ficar igual a Leka... ajoelhado!
Ops!... Mas eu não consigo! Já sei! Vou deitar e ficar aqui contemplando...


terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Capítulo vinte e três

- Cãozinho, vamos atravessar!
- Ei, Leka! Você não vai comprar a coleira e a guia para andar comigo? Eu acho que naquela loja ali vende!
- Nossa! Como você está agitado! É o calor ou está querendo me mostrar algo?
- É Leka! Eu estou te mostrando a loja! Vai lá comprar o que eu te disse! Eu sei que você tem dinheiro aí na sua bolsa!
- Ai meu Deus! Já estou ficando preocupada! Para que tanta agitação? Você deveria falar, Cãozinho!
- Mas eu já estou falando! Será que não entende?
- Já estou perdendo a paciência!
- Tá bom, Leka! Esqueça o que eu disse...
- Vou aproveitar e passar na Igreja para adorar ao Santíssimo e ver a mamãe!
- Eu irei também mas antes vou ali ver aquela borboleta colorida. Venha ver, Leka! Olha que bonita! Vou tentar pegá-la! Ops!... Rsrsrsrs... Ela voou!
- Hahahaha! Você me mata de rir, Cãozinho! Além de engraçado é um fofo... Imagina só querendo brincar com uma borboleta...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Capítulo vinte e dois

- Leka, olhe para mim... Você está zangada?
- Cãozinho, dá vontade de te bater! Olha só! Conseguiu desfiar e arrebentar a alça da minha blusa. Eu não voltar em casa para trocá-la. Vou amarrar e vou sair assim mesmo!
- Me desculpe, menina baixinha que eu gosto tanto! Prometo que não vou pular mais em você!
- Agora vou trancar o portão e sair logo. Tenho muitas coisas para fazer!
- Aonde você vai, Leka? Eu vou também!
- Era só o que me faltava... o Cãozinho me seguindo! Volte agora para casa!
- Não, por favor. Eu vou me comportar!
- Já que não me entende e não me obedece, venha!
- Viva! Aonde vamos? Já chegamos? É aqui?
- Boa tarde! O que você precisa? - perguntou uma moça sorridente.
- Preciso de um caderno de 98 folhas, uma caneta preta e uma caneta azul. - respondeu Leka.
- Aqui está! Moça, aquele cachorrinho ali fora é seu?- indagou novamente a moça sorridente.
- Não, não é meu! Ele veio me seguindo... nunca o vi!- disse Leka.
- Pensei que fosse seu! Desde que entrou ele ficou ali fora esperando... Obrigada, volte sempre!
- Ei, Leka! Que história é essa? Falar que não me conhece e que não é minha dona?
- Cãozinho, cãozinho! Você não deveria ter vindo atrás de mim. A moça da loja me perguntou se eu era sua dona e tive mentir. Não é legal você andar solto por aí sendo que cuidamos de você. Quando eu falar para você ficar lá na porta de casa, obedeça!
- Ah, mas... Não seria melhor você comprar uma coleira e uma guia para mim?Não é uma boa ideia?

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Capítulo vinte e um

- Ei, Salsichão!
- Júnior!Agora todos desta casa chegaram... E essa mochila aí?
- Já comeu, Salsichão? Eu vou lá dentro almoçar pois estou com muita fome!
É... hoje o pessoal tirou o dia para me esnobar... Eu pergunto à Laine ela não me responde, eu pergunto à Leka ela não entende, eu pergunto ao Júnior acontece a mesma coisa.
A solução é ficar aqui quietinho esperando pela comida.
- Cãozinho, aqui está sua refeição!
- Obrigada, Laine! Vou comer tudinho!
- Vou lá dentro pegar a minha bolsa porque já está na hora de eu voltar a trabalhar.
Hummm... Que comidinha gostosa! Agora vou deitar ali na sombra.
- Cãozinho, eu já vou descer. Você vem comigo?
- Ah! Agora não vou ficar aqui deitado.
- Tchau! Comporte-se!
Vou tirar um cochilo aqui...

Alguns minutos depois...

- Leka! Aonde você vai? Tá bonita! Que blusa bonita! Deixa eu ver de pertinho!
- Não, Cãozinho, pára de me pular! Vai me machucar! Você é pesado!
- Lekaaa! Me leve junto! Por favor!
- Pára de me pular! Olha o que você fez? Desfiou a minha blusa.
- Foi sem querer! Eu juro!
- Olha, só! Vai me atrasar! O que eu faço agora?
- Puxa, Leka! Me desculpe! Não fique zangada comigo... Gosto tanto de você!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Capítulo vinte

- Cãozinho, já está na hora do almoço! Vamos para casa?
- Sim, Laine! Vamos!
Que bom! Será que eu vou ver a Leka? Estou com uma saudade daquela baixinha...
Puxa! Hoje está um dia muito quente. Mal começamos a andar e já estou cansado...
- Cãozinho, venha com cuidado para o carro não te atropelar!
- Tá bom, mamãe. Agora eu vou ficar bem atento!
Graças a Deus já estamos chegando!
- Cãozinho, parece que hoje você se cansou mais.
- É verdade, Laine! Minhas perninhas estão moles e estou com muita sede.
- Já chegamos! Você espere aí. Vou almoçar e daqui a pouco trago sua comida.
- Vou deitar aqui e esperar. 
Olha só quem chegou! A Leka!
- Oi Cãozinho! Como você está? Está esperando sua refeição?
- Sim, sim. Leka, eu estava com muita saudade de você... Onde estava? E esse tanto de livros?
- Cãozinho, fique aí, quietinho, bonitinho. Vou lá dentro almoçar, estou com muita fome!
- Ei, Leka! Volte aqui! E esses livros? Por que chegou agora? Poxa vida! Ela nem me deu atenção... Será que ela não me ouviu, ou será que fingiu não me ouvir?