Translate

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Capítulo trinta e três

- Não, não e não! Não me desobedeça, Cãozinho!
- Nossa, Laine... Está sendo tão ruim comigo...
- E nem pensa em ficar tristonho para eu mudar de ideia. Vou ali dentro e já volto.
- Tá bom... Você venceu...

Logo após...

- Cãozinho, vou sair agora. Fique aí quietinho, tá bom?
- Poxa vida... Queria tanto ir...
- Acho que exagerei. Deveria ter deixado o Cãozinho vir comigo... Ah deixa para lá agora eu não vou voltar.
- Quer saber? Vou desobedecer a Laine. Vou lá lhe fazer companhia. Laine, Laine, Laine! Me espere!
- Eita, Cãozinho! Você não tem jeito mesmo, hein?
- Ah, mãe! Eu não queria que fosse sozinha!
- Agora que veio se comporte!
- Por que a senhora está de roupa branca? E essa bolsinha que carrega no peito com tanto cuidado? O que tem aí dentro?
- Cãozinho, fique aí fora quietinho. Vou ali naquela casa levar comunhão para o senhor que está doente.
- Tudo bem, Laine! Mas, o que é comunhão?

Meia hora depois...

- Nossa, mamãe! Demorou um pouco, né? A senhora não me respondeu: O que é comunhão?
- O que foi, Cãozinho?
- Não me entende, Laine? Eu te fiz uma pergunta.
- Sabe de uma coisa, Cãozinho? Pelo seu comportamento de hoje tive uma ideia! Você ganhou um nome! A partir de hoje você se chama Fiel.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Capítulo trinta e dois

No sábado de manhã...

- Bom dia, Cãozinho! Trouxe seu café da manhã!
- Oi mamãe! Hoje o dia está tão bonito o que você vai fazer?
- Eu vou lá dentro e já volto!
- Ei, Laine! Me responda!
- Trouxe sua água... Deve estar com sede!
- Sim, tenho sede mas também queria saber aonde vai hoje!
- Termine de comer e tomar água pois vou sair.
- Obaaa! Eu quero ir! Me leva? Por favor!
- Ei, eei! Que agitação é essa? Você vai ficar aqui, viu? Nada de me seguir para o carro te atropelar!
- Eu ando no passeio. Não tem perigo.
- Você entendeu que é para ficar quietinho aqui, não é, Cãozinho?
- Ah não, Laine! Deixa eu ir... Deixa vai?

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Capítulo trinta e um

Uma hora depois...

- Oi, Cãozinho! Trouxe sua comidinha!
- Que delícia! Vou comer tudinho!
- Nossa! Que fome é essa? Até parece que faz tempo que não se alimenta!
- É que está muito apetitoso, Leka! Muito obrigado!
- Que gracinha do meu cachorrinho!
- Ah, pára! Estou ficando com vergonha!
- Cãozinho, agora eu vou entrar e vou dormir! Você dorme também, tá bom? Até amanhã!
- Boa noite, Lekinha!