Translate

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Capítulo dez

LAINE! LAINE! LAINE! LAINE!
Vou dizer várias vezes o nome da mulher alta, ops, da Laine para eu não me esquecer!
Espero que ela não demore pois estou com muita fome.
Vou dar uma voltinha enquanto ela não vem.
Olha! Um passarinho! Vou correr atrás dele!
Pá!
Ai, ai! Acabei de cair...
Minhas perninhas ainda estão fracas. 
Fazer o que né, vou me levantar e andar vagarosamente.
- Cãozinho! Cãozinho! Cadê você?
A Laine está me chamando!
- Laine, Laine! Estou aqui!
- Venha se alimentar!
- Laine! Estava faminto! Vou comer tudinho!
- Fique aí, cãozinho! Vou trabalhar agora estou muito atarefada! Quando terminar deite ali na escada, tá bom?
- Sim, Laine! Pode ir tranquila que vou lhe obedecer.
A Laine é muito boa. Trabalha muito e ainda cuida de mim. 
Obrigado, meu São Francisco de Assis!

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Capítulo nove

- Oi cãozinho! Como você está? Foi dar um passeio? Rsrsrs...
- Mulher alta! Viva! Preciso lhe contar! Eu fiz um "aumiguinho"!
- Está a cada dia melhor né, cãozinho? Você é um vencedor!
- Ah, mulher alta! Quanta bondade de sua parte! Graças a Deus e a vocês que cuidaram de mim!
- Já volto! Vou buscar comida e água para você!
- LAINE! PRECISAMOS DE VOCÊ AQUI NA IGREJA!
- Cãozinho, vou ali ver o que eles querem e já volto com sua água e sua comida!
Olha só! A mulher alta se chama Laine!
Que bom, agora que eu sei posso chamá-la pelo nome!

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Capítulo oito

A cada dia que passa estou me sentindo bem melhor.
É raro o dia que sinto fraqueza...minhas perninhas estão mais resistentes e estou caindo bem menos.
Estou com fome! 
Onde estará a mulher alta?
Enquanto a espero vou dar uma volta pela praça.
A praça está tão vazia hoje... 
Opa, peraí! Eis que surge um "aumiguinho" vou lá falar com ele!
- Olá, aumigão!
- Olá! Tudo bem?
- Agora estou bem. Estava doente e cuidaram de mim! E você? O que conta de bom?
- Uai! Nada até agora. Só vim aqui dar uma voltinha e estou voltando para minha casa.
- Legal! Aonde você mora?
- Logo ali, descendo aquela rua. E você?
- Eu moro aqui na praça mesmo. A mulher alta e o senhor baixinho cuidam de mim, me dão água e comida.
- Entendi! Por que você não pede para eles te levarem para casa?
- Eu perguntei para a mulher alta se ela queria ser minha dona mas ela não me ouviu...
- Ah que pena!
- LOGAN, VENHA PARA CASA AGORA!
- Ops! A minha dona está me chamando. Depois a gente conversa mais, viu, aumigão!
- Combinado então! Até logo!
Olha que legal! Fiz um "aumigo". Mal posso esperar para contar para a mulher alta!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Capítulo sete

Uaaaaaah! Que preguicinha!
Nossa, que tanto de "aumiguinhos"! O que será que está acontecendo por aqui hoje?
Cadê a mulher alta? E o senhor baixinho?
Vou me levantar e dar uma voltinha para ver o que está acontecendo.
Ai, ai, ui, ui...Como ainda é difícil ficar em pé!
Vou andar bem devagarzinho para não cair.
Uma mulher vestida de branco está aplicando uma coisa comprida nos meus "aumiguinhos"!
O que é aquilo?
Mulher alta: Oi cãozinho! Resolveu dar uma voltinha, hein, sapequinha?
Como eu fico feliz em te ver, mulher alta! 
Você sabe me dizer o porquê da praça estar tão movimentada e o que aquela mulher está injetando nos meus "aumiguinhos"?
Mulher alta: Vou ali e já volto!
Ei, ei! Você não me respondeu! Não se aproxime desta mulher! Ela é má! Não converse com ela!
Ai meu Deus! As duas estão vindo em minha direção! Não deixa ela me aplicar esse negócio! Eu não fiz nada! Por favor, não faça isso! Socorro!
Mulher alta: Cãozinho, fique quietinho que a Tia aqui vai te vacinar contra raiva!
Tia de branco: Vai doer só pouquinho, tá bom?
Tá bom, vocês venceram! Não adianta fugir... Podem me vacinar!
Ai, ai, ai! Isso arde!
Tia de branco: É isso aí amigão! De quem é esse cãozinho? Cadê o dono?
Mulher alta: Ele não tem dono! Ele apareceu aqui na praça e estamos cuidando dele. Estava tão fraquinho que comia e bebia deitado.
Tia de branco: Coitadinho! Que bom que estão cuidando dele! Ele vai ficar muito bonito!
É isso mesmo! Vou ficar bonitão e vou perguntar novamente para a mulher alta se ela quer ser minha mamãe!

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Capítulo seis

A mulher alta voltou com duas vasilhas cheias de água e ração para mim.
Eu bebi e comi com grande satisfação.
Ela fez carinho na minha cabecinha e eu novamente perguntei seu nome mas não me respondeu.
Será que ela não entende minha língua?
Mulher alta: Cãozinho, eu vou trabalhar e você fique aqui, certo?
Balancei a cabeça.
Sim, senhora, respondi e ela se foi.
A praça hoje está sem movimento algum.
Vou aproveitar esse momento e dormir um pouquinho.